quarta-feira, 25 de julho de 2012

Luiz Couto elogia diálogo que resultou na ampliação da proposta de reajuste para os professores



O deputado Luiz Couto (PT-PB) elogiou o diálogo entre as entidades sindicais e o governo que, nessa terça-feira (24), resultou na apresentação da nova proposta de reestruturação de carreira dos professores dos institutos e universidades federais.
Para Couto, a elevação nos índices de reajustes, que variam entre 25% e 40% para todos os docentes, além da antecipação da data para entrada em vigor do aumento, é um avanço com relação à proposta anterior que era de 12%.
Luiz Couto lembrou que fez alguns apelos da tribuna da Câmara para que o diálogo prevalecesse, por entender que esse era e é o único caminho para se chegar a uma solução capaz de fazer com que universidades e institutos voltem à normalidade.
“As partes interessadas – governo e entidades - intensificaram as conversações, que já vinha acontecendo, houve melhoramento na proposta e agora, mais uma vez, caberá aos docentes decidirem se aceitam ou não”, complementou.
Proposta do governo
Pelo que foi proposto, visando acabar com a greve que já dura 70 dias, permanece a valorização da dedicação exclusiva e da titulação de doutor, mas é ampliado o reajuste dos docentes sem doutorado, especialmente daqueles com mestrado. Os reajustes serão aplicados em março de 2013, 2014 e 2015. Antes, ocorreriam em julho, maio e março, respectivamente.
Os critérios de acesso à classe de professor titular, que pela proposta passa a integrar a carreira, serão definidos por um grupo de trabalho a ser formado pelos reitores das universidades federais e dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia e pela representação sindical dos docentes.
O grupo de trabalho discutirá também questões como as diretrizes de desempenho para progressão e os critérios para promoção às classes das carreiras do magistério federal, promoção do professor titular e certificação de conhecimento tecnológico. O grupo terá prazo de 90 dias, a partir da criação, para apresentar as propostas.
O governo federal comprometeu-se ainda a criar programa de formação docente, que propicie condições de progressão na carreira. A certificação por conhecimento tecnológico fica mantida como critério de progressão por titulação horizontal.
Paraíba, 25/07/2012
Ascom Dep. Luiz Couto

Nenhum comentário:

Postar um comentário