segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Tradicional Festa de Reis em Queimadas acaba com tiroteio

A Festa de Reis, que acontece todos os anos da cidade de Queimadas, no Agreste do Estado, terminou de maneira trágica na madrugada deste domingo (8).
Sem segurança suficiente para controlar uma multidão de mais de 5 mil pessoas, as brigas generalizadas impediram que o evento acontecesse.
Era por volta das 2 horas, quando o primeiro tumulto foi iniciado no meio dos foliões. De forma generalizada, as brigas entre grupos rivais foram se intensificando e motivaram uma verdadeira ‘chuva’ de garrafas de vidro que eram arremessadas contra as cabeças das pessoas.
Houve muito tumulto e quebra-quebra que os poucos policiais militares e seguranças privados que estavam trabalhando no evento não conseguiram controlar o movimento.
Toda a confusão aconteceu instantes depois que a banda Forró Pegado havia iniciado sua apresentação.
Um fato que deixou ainda mais assustadas as pessoas que tentavam escapar do tumulto foi um homem, até agora não identificado, que sacou uma arma de fogo no meio do público e chegou a disparar duas vezes.
Com o tumulto generalizado, a banda Forró Pegado saiu imediatamente do palco e a prefeitura não teve outra alternativa, se não a de cancelar as apresentações que aconteciam em uma estrutura montada no Centro da cidade de Queimadas.
Veja como foi a Confusão em Queimadas
Depois do tumulto, equipes do Choque, Rotam e Força Tática da Polícia Militar foram encaminhadas para a localidade.
Somente no Hospital Regional de Queimadas, 14 pessoas deram entrada na unidade vítima de algum tipo de ferimento provocado na confusão. Alguns pacientes, que apresentam o quadro mais grave, foram transferidos para o Hospital de Traumas de Campina Grande.
Uma dessas vítimas foi à estudante Elizabeth Patrícia de Oliveira, de 19 anos, moradora do bairro do Ligeiro. Ela contou quem foi derrubada e depois pisada pelas pessoas que tentavam fugir. “Eu nunca passei por uma situação dessas. A polícia e os seguranças não conseguiam controlar as pessoas brigando e jogando litros de vidro no ar. Eu fiquei machucada porque fui derrubada e pisada. Sinceramente, a segurança da festa foi nota zero” comentou.
Com Wanja Nobrega

Nenhum comentário:

Postar um comentário