sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

INVESTIMENTO

Luiz Couto consegue 7,9 Milhões de emendas individuais para a Paraíba

Recursos foram destinados para saúde, esportes,desenvolvimento agrário e direitos humanos .
O deputado federal Luis Luiz Couto conseguiu o empenho de R$ 7.950.000,00 (Sete Milhões, Novecentos e Cinquenta Mil Reais) de emendas individuais para a Paraíba. A soma de R$ 2.400.000,00 (Dois Milhões e Quatrocentos Mil Reais) foi destinada para a área de Esporte; R$ 1.600.000,00 (Hum Milhão e Seiscentos Mil Reais) para o Desenvolvimento Agrário; R$ 1.400.000,00 (Hum Milhão e Quatrocentos Mil Reais) para a área de Educação; R$ 900.000,00 (Novecentos Mil Reais) para o setor de Turismo; R$ 700.000,00 (Setecentos Mil Reais) para a Saúde; R$ 400.000,00 (Quatrocentos Mil Reais) para a FUNASA; R$ 400.000,00 (Quatrocentos Mil Reais) junto ao Ministério das Cidades e R$ 150.000,00 (Cento e Cinquenta Mil Reais) junto à Secretaria Especial de Direitos Humanos. Luiz Couto explicou que dos R$ 13 Milhões apresentados e aprovados, algumas emendas não puderam ser complementadas devido à falta de agilidade de algumas prefeituras, que perderam o prazo para apresentação de projetos e ainda devido aos cortes por parte do Governo Federal. “Trabalhamos bastante para trazer o máximo possível para a Paraíba e conseguimos aprovar uma verba significante. Tenho a certeza de que esses recursos serão bem empregados pelos gestores e os paraibanos e paraibanos terão grandes oportunidades de crescimento, assim como o nosso Estado”, declarou o deputado.
Diversos municípios da Paraíba foram classificados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) para receber máquinas retroescavadeira e motoniveladora dentro do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2).
Serão contemplados os seguintes municípios:
Alagoa Nova, Arara, Areial, Baia da Traição, Borborema, Cacimba de Dentro, Cacimbas, Caldas Brandão, Capim, Casserengue, Congo, Coxixola, Desterro, Esperança, Itapororoca, Livramento, Lucena, Barauna, Cuité, Jacaraú, Mari, Massaranduba, Monteiro, Parari, Mãe D'água, Pedras De Fogo, Pedro Regis, Pitimbu, Prata, Queimadas, Remigio, Riachão do Poço, Rio Tinto, São Miguel de Taipu, Sebastião de Lago, Sapé, Sobrado, Teixeira, São Jose dos Cordeiro, São Jose dos Ramos, Sumé, Zabelê.
O SR. PRESIDENTE (Onofre Santo Agostini) - Concedemos a palavra, com muito prazer, ao Deputado Luiz Couto, do PT da Paraíba, por 5 minutos.
O SR. LUIZ COUTO (PT-PB. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, neste Pequeno Expediente quero, primeiro, comunicar que o Governo Federal, através do PAC 2, liberou 84 milhões para obras de esgotamento e abastecimento de água na Paraíba. As obras serão executadas pelo Governo do Estado da Paraíba, através do Governador Ricardo Coutinho.
Para nossa alegria, vários Municípios onde nós fomos votados também receberão esses benefícios e recursos.
Belém do Brejo do Cruz receberá, para o esgoto, R$ 9.985.442,15. Cabaceiras, também para o esgoto, receberá mais de 5 milhões. Caraúbas, também para o esgoto, receberá mais de 5 milhões, quase 5 milhões e meio. Coremas, 8 milhões para o esgoto. Coxixola, também para o esgoto, mais de 3 milhões. Livramento, também esgotamento, mais de 6 milhões. São Bento, 14 milhões, também esgotamento. São José de Piranhas, esgotamento sanitário também, 8 milhões. São José dos Cordeiros, esgoto, mais de 3 milhões de reais, Serra Branca, 8 milhões, também esgotamento. Taperoá, também esgotamento. Queimadas, mais de 5 milhões para abastecimento de água.
São ações que estão sendo colocadas através do PAC 2.
Quero agradecer o empenho e a ação da Dra. Francisca Carvalho e também do Diretor-Geral da FUNASA, o companheiro Gilson.
Nós estivemos juntamente com o Governador Ricardo Coutinho várias vezes e colocamos essa questão.
Esse tipo de investimento é de fundamental importância para ampliar a cobertura da rede de coleta de esgoto do Estado e garantir acesso à água.
São obras que vão beneficiar cidades que apresentavam uma demanda para esse tipo de ação.
Quero dizer que está de parabéns a Paraíba, estão de parabéns os Municípios que receberão o benefício, e vamos continuar lutando para que novos recursos possam ser também liberados para o Estado da Paraíba. São recursos oriundos do PAC 2, e as obras, como eu disse, serão executadas pelo Governo do Estado.
Tenho certeza de que esses recursos serão bem aplicados, porque está à frente do projeto o Governador Ricardo Coutinho, que age de forma justa, lícita e que não permitirá que nenhum centavo desses recursos seja desviado, mas que sejam, todos eles, aplicados em benefício da coletividade desses Municípios.
Mas, Sr. Presidente, no tempo que me resta, também gostaria de tratar de um outro tema. Fico triste que o PT do meu Estado esteja vivendo uma crise, que eu chamaria de legitimidade. E o companheiro Zizo, que é o nosso coordenador político no Estado, escreveu um artigo — e eu faço minhas também as suas palavras — , que eu gostaria de ler. É uma folha só.
O maior problema do Partido dos Trabalhadores na Paraíba na atualidade está na ausência de legitimidade da presidência estadual da legenda na pessoa do companheiro Rodrigo Soares. Não que Rodrigo seja o único culpado. Todos nós somos culpados uns mais outros menos e ninguém entre seus dirigentes sai ileso desta situação pantanosa em que o partido se atolou. Todos são sabedores dos erros cometidos no último PED a nível estadual, com destaque para a disputa em Campina Grande, onde a força da Prefeitura submeteu o partido ao projeto estadual do PMDB.
Essa interferência do PMDB na economia interna do PT se repetiu em vários Municípios pelo Estado afora, e quando o Deputado Luiz Couto, derrotado na disputa pela presidência estadual, quis encaminhar um pedido de anulação do PED junto à Direção Nacional, nós botamos panos quentes, desanimamos Luiz Couto com a alegação de que isso só iria piorar ainda mais o que já estava muito ruim. Luiz Couto recuou, mas nunca engoliu essa história.
Uma vez que o Processo de Eleição Direta não foi tacitamente reconhecido por uma significativa parcela de petistas, o desdobramento imediato, a estratégia política e eleitoral para 2010 seria o palco de uma guerra fratricida. E fo. O partido como um todo perdeu, mas os vitoriosos no PED foram os grandes derrotados. Ganharam o partido para a política de Zé Maranhão, com Rodrigo passando a perna no aliado Luciano Cartaxo, mas perderam no voto popular.
A política do PMDB da Paraíba para o PT foi derrotada no voto, nas urnas. A base social mais próxima do PT renegou a política traçada por Rodrigo Soares e seus cúmplices.
Agora estamos num impasse. A ala do PT que foi vitoriosa nas urnas em 2010 não tem maioria na Direção Estadual para construir nova hegemonia e nova política para o partido. A maioria da Direção Estadual éum balaio de gatos com forças dos mais diversos matizes, do PT de Caaporã, passando por Luciano Cartaxo, aos últimos herdeiros de Trotsky. Essa maioria só se encontra num ponto: fazer oposição raivosa e intransigente ao Governo de Ricardo Coutinho.
Tudo isto vem se somar a recente histórico de erros políticos e de estratégias eleitorais equivocadas. As melhores lutas eleitorais do PT estão distantes na agenda do passado: nas campanhas de Chico Lopes e Luiz Couto para a Prefeitura de João Pessoa e na campanha de Avenzoar em 2002. A partir deste ponto, o partido desceu ladeira abaixo. E, para um partido, em que praticamente todas as forças adotaram grande pragmatismo eleitoral, não cabem meias palavras: O PT da Paraíba está numa encalacrada.
Na disputa interna que já começou para 2012, João Pessoa tornou-se a grande trincheira das duas bandas do PT. João Pessoa não é a Paraíba, mas o que acontece ali reflete no Estado.
No mais, o que se vê é um partido onde o presidente não é nem de longe uma metáfora da rainha da Inglaterra. Lá a rainha que não manda pelo menos simboliza a unidade da nação. O nosso presidente aqui não dirige porque não tem legitimidade e a sua maioria na direção estadual também não tem política para o partido. Rodrigo Soares não se toca.
Não temos perspectiva de unidade mínima pelo menos até o próximo PED, quando o PT será passado a limpo.
Em tempo: Por que Luciano Cartaxo não apoia o Governo de Ricardo Coutinho?
Esse artigo é do nosso companheiro Zizo Mamede, a quem me associo..

Muito obrigado, Sr. Presidente

Conseguimos 84 milhões para obras de esgotamento e abastecimento de água em nosso Estado, beneficiando diretamente 12 cidades.

Os recursos são oriundos do PAC 2, e as obras serão executadas pelo Governo do Estado.

Quero destacar o empenho dos técnicos da CAGEPA na elaboração dos projetos, além dos engenheiros da FUNASA/PB no acompanhamento dos processos.

As cidades beneficiadas e os valores em milhões:

Belém do Brejo do Cruz: 9.985.442,15;
Cabaceiras: 5.073.514,10;
Caraúbas: 5.470.664,73;
Coremas: 8.000.000,00;
Coxixola: 3.365.731,42;
Livramento: 6.256.756,50;
São Bento:14.000.000,00;
São José de Piranhas: 8.000.000,00;
São José dos Cordeiros: 3.351.146,27;
Serra Branca: 8.000.000,00;
Taperoá: 8.000.000,00;
Queimadas: 5.369.842,92.

Nenhum comentário:

Postar um comentário